Preso suspeito de provocar queimada em Barra Mansa.

Estiagem: Período de seca aumenta queimadas e traz danos ao meio ambiente, que sofre com a poluição atmosférica (Foto: Divulgação/Ascom PMBM)

Estiagem: Período de seca aumenta queimadas e traz danos ao meio ambiente, que sofre com a poluição atmosférica (Foto: Divulgação/Ascom PMBM)

 

Barra Mansa – A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável com o apoio da Guarda Municipal Ambiental, prendeu em flagrante, durante a tarde desta quinta-feira (3), um suspeito de provocar queimada no bairro Getúlio Vargas. Após denúncias feitas à secretaria, o homem foi abordado pelos agentes da Guarda Ambiental e conduzido para a 90ª DP, onde vai responder pelo crime.

Segundo orientações do secretário de Meio Ambiente, Cláudio Cruz, o Baianinho, o telefone para denunciar os casos de queimadas e as pessoas que provocam esses crimes é o 2106-3406. As denúncias devem conter provas, como fotos e vídeos do executante no ato do crime. E em caso de focos de queimadas, é preciso acionar o Corpo de Bombeiros, no telefone 193.

– Estamos recebendo muitas ligações devido ao grande aumento de queimadas nessa época do ano. Hoje, por exemplo, temos quatro focos de incêndio na cidade. No distrito de Floriano, no bairro Vila Independência, Getúlio e Centro. Mas, somente em um foco é que conseguimos localizar o suspeito, pois recebemos a denúncia. É preciso que a população contribua, através dessas denúncias, para contermos esses focos de queimadas – afirmou Baianinho.

O secretário informou ainda que o período de seca aumenta as queimadas e traz muitos danos ao meio ambiente, que sofre com a poluição atmosférica, o desgaste do solo e a morte de vários animais e microrganismos. Além disso, prejudicam a saúde e trazem riscos para a população.

– No inverno, o número de queimadas aumenta devido à baixa umidade e o período de estiagem. Dessa forma, as pessoas precisam se conscientizar, para que elas não sejam causadoras desses focos de incêndio – finalizou.

As maiores causas das fortes queimadas são desencadeadas com o auxílio da atividade humana que, além de provocarem o incêndio, descartam em locais inapropriados objetos como os vidros, que no campo seco e com a umidade baixa, provocam o fogo, além das guimbas de cigarros. A queima de lixos domésticos, como folhas secas, por exemplo, também são causadores de focos de incêndio.

De acordo com a Lei 9.605/98 de crimes ambientais, no Artigo 41, as pessoas que provocam incêndio em mata ou floresta, contribuindo negativamente para o aumento desse índice, são punidas com reclusão de dois a quatro anos e multa.

Fonte: diariodovale.com.br

 

Fabiana Santos, ouvinte da Real FM: “Deviam prender todos, bando de irresponsável.”