Projeto social em Piraí incentiva alunos na superação de limites.

Escola recebe periodicamente visita de atletas e personalidades que dividem histórias com alunos

Piraí – Um projeto de inclusão social, que surgiu da criatividade e boa vontade de um grupo de professores, já está há dois anos em plena atividade na Escola Municipal Luiz Marinho Vidal, no bairro Jaqueira, em Piraí e sem prazo para encerrar. Trata-se do “Superando Limites: somos todos iguais”, no qual é trabalhado junto aos alunos temas como superação, motivação e autoestima.

Como “gancho principal” do projeto, os alunos recebem visitas de atletas olímpicos e paraolímpicos, além de personalidades da área cultural. De acordo com o professor de educação física Fernando Marlos, um dos idealizadores e grande incentivador do projeto, trata-se de um projeto interdisciplinar, pelo qual professores aproveitam a visita do ídolo para trabalhar diversas disciplinas como História, Geografia, Matemática, Educação Física, Arte e Português.

– O ano de início do projeto foi 2015, e o objetivo a princípio era trabalhar a história dos jogos olímpicos e realizar várias atividades com os alunos. Mas como tudo no início é difícil, por vários motivos os objetivos tiveram que ser mudados. Então se pensou em trabalhar as habilidades sócio-emocionais, motivação, superação e autoestima. Fazer com que os alunos pudessem acreditar que são capazes de ultrapassar as barreiras e superar os seus limites. Sendo assim, os professores da escola pensaram em entrar em contato com atletas profissionais olímpicos, paraolímpicos e pessoas que pudessem visitar a escola e poder falar para os alunos a história da vida deles. Falar sobre vitórias e derrotas. Como vencer na vida e se superar nos momentos difíceis – destaca.

De acordo com a diretora Cláudia Santos, na escola há muitos professores e funcionários que são comprometidos com o trabalho.

– E logicamente quando temos um grupo que é comprometido faz com que a escola cresça e o trabalho tenha uma grande visibilidade. Tínhamos alunos que não sonhavam. E o sonho tem que existir na mente de todos nós. Mesmo que sejam sonhos difíceis de conseguir. Mas sonhar temos que sonhar sempre. E esses alunos só queriam terminar o ensino médio e conseguir um emprego para poder pagar as contas. Ouvimos de um aluno que não adiantava ficar estudando que eles não iriam chegar longe porque moravam às margens da Via Dutra e distante do Centro de Piraí. Com os vídeos que exibimos e com as visitas dos atletas atualmente o sonho deles é estudar no IFRJ (Pinheiral e Volta Redonda) e cursar uma faculdade. Atualmente temos 04 alunos no IFRJ em Pinheiral e 01 no Colégio Estadual Manoel Marinho, em Volta Redonda – opina.

O professor Fernando destacou que com o projeto existe a aproximação de alunos, professores e funcionários. Existe uma troca de aprendizado. O professor ensina e aprende com os alunos. Os alunos aprendem e ensinam para os professores.

“Assim trabalhamos algumas das habilidades socioemocionais como respeito, trabalho em equipe, solidariedade, participação e responsabilidade”, afirma.

ANA-BOTAFOGO

E como os alunos da escola são alunos simples, esforçados e com poucas oportunidades e que estão tendo a chance de participar de um projeto com um aprendizado enorme que abre os seus horizontes. Através deste projeto, explica Fernando, eles conhecem ídolos do esporte e da cultura que jamais teriam a oportunidade de ver numa competição oficial pelos valores dos ingressos. E com dicas e conselhos de pessoas bem sucedidas na vida que como os alunos tiveram que lutar para conseguir o sonho de ser o que são atualmente.