Gasolina de Volta Redonda está entre as mais caras das Américas.

Volta Redonda – Uruguai, na América do Sul, e a Ilha de Barbados, na América Central, são os únicos países das Américas em que o preço médio da gasolina é maior que o preço médio do produto em Volta Redonda, segundo dados do último mês de dezembro. Embora a gasolina brasileira esteja também entre as mais caras das Américas, seu preço médio em dezembro ficou abaixo do de Cuba e do Chile – enquanto o preço em Volta Redonda superou o destes dois países.

Há o fato de que o Estado do Rio de Janeiro fica em segundo lugar no país em termos de preço da gasolina. Mas em dezembro o maior preço em todo Estado do Rio foi em Volta Redonda, com valor médio por litro de R$ 4,777.

Na verdade, de todos os municípios do país pesquisados pela ANP (Agência Nacional de Petróleo), só três – todos encravados na região amazônica e com menos de 100 mil habitantes – superaram Volta Redonda no preço da gasolina: Alenquer, no Pará; Cruzeiro do Sul, no Acre (fronteira com o Peru) e Tefé, no centro do Amazonas.

Dentre todas as demais cidades pesquisadas em todos os estados do Brasil, Volta Redonda teve a gasolina mais cara.

A margem de lucro entre o preço de compra e de revenda da gasolina nos postos de Volta Redonda também impressiona. Enquanto no Brasil a média fechou em R$ 0,43 de margem por litro e no Estado do Rio e Janeiro foi um pouco inferior a R$ 0,50, em Volta Redonda foi próxima dos R$ 0,72.

Estas pequenas diferenças nos centavos fazem uma grande diferença no percentual da margem de lucro entre preço de compra e o de revenda. Significa que esta margem de lucro é cerca de 44% maior em Volta Redonda do que na média do Estado do Rio e em torno de 67% maior do que a média no país.

América e mundo

Em dólares americanos, no mês de dezembro a gasolina de Volta Redonda custou US$ 1,45, contra US$ 1,24 do preço médio no Brasil. Em Cuba e no Chile a gasolina ficou em US$ 1,30, segundo o site Global Petro Prices. Ou seja, em Cuba e no Chile a gasolina fechou mais cara do que no Brasil, porém mais barata do que em Volta Redonda.

Nas Américas, Volta Redonda só perdeu para o Uruguai (US$ 1,76) – que não produz uma gota de petróleo – e para a Ilha de Barbados (US$ 1,67), que fica isolada no Oceano Atlântico, distante de qualquer costa, com área menor que a de Barra Mansa e população semelhante à de Volta Redonda.

A gasolina de Volta Redonda, na verdade, superou em preço países como Polônia, Romênia, Hungria, Luxemburgo, República Tcheca, Coreia do Sul e até a Áustria – sendo que todos estes países possuem gasolina mais cara que a do Brasil, conforme dados relativos à média do mês de dezembro.

Um adendo: na primeira semana de janeiro o preço médio da gasolina em Volta Redonda voltou a subir, chegando a quase US$ 1,49. Agora, seu preço superou o da Espanha.

 

Fonte: diariodovale.com.br