Gal dá voz ao pop ‘puro sangue’ de Arantes em disco com músicas de Nando Reis

Puro sangue (O libelo do perdão) é o nome da música inédita composta por Guilherme Arantes e oferecida para Gal Costa. A composição tem presença garantida no álbum que a cantora baiana vai lançar neste primeiro semestre de 2018 pela gravadora Biscoito Fino. Gal já pôs voz na música.

Diretor artístico do disco, Marcus Preto articulou uma parceria entre Arantes e Caetano Veloso. Contudo, ao ouvir a música do compositor paulista de quem já gravou a canção Amanhã (1977), Caetano considerou que a composição intitulada Puro sangue (O libelo do perdão) por Arantes já estava perfeita e preferiu mantê-la inalterada, somente com a assinatura de Arantes.

No primeiro álbum de estúdio após Estratosférica (2015), Gal – em foto de André Schiliró – também dá voz a músicas de Nando Reis, compositor que a homenageou em 2017 com a canção Mãe de todas as vozes. Nando é nome recorrente no repertório selecionado por Gal, tendo mais de uma música no álbum.

Eis, a propósito, a letra de Mãe de todas as vozes, canção inédita em disco, composta por Nando Reis com inspiração no canto referencial de Gal Costa:

Mãe de todas as vozes

(Nando Reis)

Se Deus é pai

É a voz, minha mãe

Que me fez entender

Quem sou

Minha mãe, sua voz

Quem me deu esse amor

Quem me fez conhecer

O som

Uma música

Toda música

É como a voz

De alguém

Como a cor de uma flor

Todo som com seu tom

Esse dom que eu tenho

Em mim

Deusa mãe é a voz

Sua paz cura a dor

Minha voz é o que

Eu sou

Sou filha de todas as vozes

Que vieram antes

Mãe de todas as vozes

Que virão depois