Policiais civis investigam crimes em Barra Mansa, Paraty e Angra - RealFM

Policiais civis investigam crimes em Barra Mansa, Paraty e Angra

Agentes da 90ª Delegacia de Polícia de Barra Mansa e da 167ª DP de Paraty estão investigando dois crimes ocorridos nos municípios hoje e sexta-feira, dia 13, respectivamente. Em Angra dos Reis, a Polícia Civil também continua com a apuração do assassinato de um casal, ocorrido na última semana.

No primeiro caso, que foi descoberto hoje por volta das 9h45min, uma mulher encontrou o corpo de seu irmão já sem vida na Rua Major José Bento, no bairro Vila Nova, em Barra Mansa. Ela acionou a PM para comunicar o encontro do cadáver e disse aos agentes da 2ª Cia. do 28° Batalhão da Polícia Militar (soldados Éder Rosa e Gustavo Nunes) que foi até o imóvel estranhando o desaparecimento do parente. Lá, ela o encontrou caído no chão com uma pancada na cabeça, envolvido por sangue.

Após constatar o fato, a polícia preservou o local e solicitou uma equipe de peritos. Em seguida, o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Volta Redonda e o caso foi registrado na 90ª Delegacia de Polícia, que investiga o caso.

Não há testemunhas do que teria ocorrido e até a publicação desta nota ninguém foi preso.

O artista plástico morava há 15 anos na cidade e foi encontrado com um tiro na cabeça – Divulgação

FRANCÊS ASSASSINADO

Já em Paraty, a Polícia Civil, por meio do delegado titular Uriel de Alcântara Machado, instaurou inquérito para apurar o homicídio do francês Cedric Alexandre Vacherie Jaurgoyhen, de 33  anos. O artista plástico morava há 15 anos na cidade e foi encontrado com um tiro na cabeça em um sítio onde morava, na Estrada Colônia, na Barra Grande (área rural do Centro, porém afastada do mesmo). O local, segundo a Polícia Civil, ainda foi incendiado após o crime.

“Acreditamos que ele possa ter morrido de quinta-feira, dia 12, para sexta. A PM foi acionada para ir ao local, afastado e ermo. Após necropsia, foi constatado que a vítima levou um tiro de arma de fogo na cabeça, sendo utilizado uma espingarda de calibre indefinido”, contou Uriel. “A investigação prossegue com objetivo de elucidar as circunstâncias do crime, motivação e identificação da autoria”, explicou o delegado.

O corpo foi encontrado por populares que tiveram atenção voltada para o incêndio e não há testemunhas sobre o teria motivado o crime.

Todas as informações sobre o caso serão encaminhadas à 166ª DP (Angra dos Reis) – Divulgação

INVESTIGAÇÃO SEGUE EM SIGILO

Foi feito contato com o delegado titular da 166ª DP de Angra dos Reis, Bruno Gilaberte hoje pela manhã para saber se a Polícia Civil já identificou os autores do assassinato dos jovens Igor Luiz e Nicole Pimentel, ocorrido na última quarta-feira, dia 11, no bairro Pontal. O policial explica que a equipe de investigação da 166ª DP está trabalhando para elucidar o crime, contudo, não pôde comunicar ainda os fatos para não prejudicar na apuração do mesmo.

Na última semana, o Disque Denúncia divulgou um cartaz com título “Quem Matou?”, com o objetivo de pedir à população que ajude a polícia a esclarecer as mortes. Eles foram encontrados mortos na estrada de acesso ao Condomínio Green Coast. Segundo os policiais que estiveram no local, as vítimas foram atingidas no rosto, perna e tórax.

Qualquer informação pode ser repassada ao Disque Denúncia, através do telefone 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou pelo aplicativo “Disque Denúncia RJ”, onde é possível enviar fotos e vídeos, sempre com a garantia do anonimato.

Todas as informações sobre o caso serão encaminhadas à 166ª DP (Angra dos Reis), responsável pelas investigações.

Fonte: avozdacidade.com