‘A gente é piranha, mas tem nossa autonomia’: Hyperanhas representam rap feminino do Brasil no Lolla

Gostou? Compartilhe!

Nath Fisher, 26 anos, e Andressinha, 22, estão acostumadas a entrarem em estúdios e palcos de rap rodeadas só de homens. No Lollapalooza 2022 não é diferente: as MCs do duo Hyperanhas são as únicas rappers brasileiras (há cantoras como Gloria Groove e Jup do Bairro, que passam pelo rap, mas são menos presas ao estilo).

As Hyperanhas participam do show de funk e rap comanadado pelo DJ WC no Beat (ao lado de vários outros homens, claro). As duas não se abalam. Pelo contrário: estão empolgadas por serem exemplos para outras meninas “criarem música, falarem o que pensam e fazerem o que querem”.

Foi com esse espírito que as duas se juntaram há três anos em meio a festas e batalhas de rima de São Paulo. A história é parecida: ambas foram morar na cidade no final da adolescência, vindas do interior do Estado – Nath de Araras, Andressa de São Carlos.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/lollapalooza/2022/noticia/2022/03/21/a-gente-e-piranha-mas-tem-nossa-autonomia-hyperanhas-representam-rap-feminino-do-brasil-no-lolla.ghtml

Outras notícias que você vai gostar.
plugins premium WordPress